O TeE conferiu a coletiva de estreia do Coletivo Abrupto

Rolou ontem dia 27, no Teatro Renault a coletiva de imprensa para a estreia do Coletivo Abrupto, e é claro que nós do TeE fomos conferir.
Ah, e foi tudo no próprio palco do teatro, do jeitinho que a gente gosta!

O clima era sereno e harmonioso, com luzes especialmente preparadas para o coletiva que era mediada por Sidney Santiago, ator militante do MNU (Movimento Negro Unificado), e faz o personagem Gera do seriado “Segunda Chamada” da Globo. A coletiva começou com o grupo cantando “Receita Pra Se Viver” uma das músicas de seu novo musical “A Nossa História”.

Sidney Carvalho entrou e pediu para que cada integrante do coletivo se apresentasse: Agata Matos, Letica Soares, Vitor Moresco, Fabio Ventura, Livia Graciano, Cesar Melo, Pedro Caetano, Agyei Augusto, Lúcia Salutes, Lucas Silverio e Lilian Valeska.

Os artistas falaram muito sobre o momento em que vivemos, ainda hoje há muito preconceito no Brasil e no Mundo, falta representatividade nas grandes mídias e na cultura, já que boa parte da verba municipal, (foi citado a cidade de São Paulo) vai para bairros de classe média alta como Vila Madalena e Higienópolis, enquanto bairros mais periféricos seguem esquecidos, mostrando assim só um lado dessa narrativa cultural. E é aí que o coletivo quer atuar, reivindicar através da arte naturalizando e humanizando os Negros, afim de deixar de lado qualquer tipo de esteriótipo. Lutar pra que haja mais negros não só em frentes as câmeras, mas também no backstage.

A enredo do musical “A Nossa história” gira entorno de uma família e seus conflitos, ao mesmo tempo que trás de forma lúdica histórias de contos de fadas com seus sonhos e fantasias.
Ainda que os atores sejam todos Negros, a ideia é que seja uma história simples, que poderia ser contada por qualquer um de qualquer etnia, e para mostrar isso, foram colocados esses contos de fadas que são tipicamente Europeus, no contexto do nosso Brasil.

“A Nossa História” é produzido por Elton Towersy e Vitor Rocha, que também fizeram o premiado musical “Se Essa Lua Fosse Minha” e tem estréia prevista para o início do segundo semestre de 2020.

Texto por: Belmiro Tsukazaki

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s