Um olhar sobre: Thomas Kyd

Filho de um escriba oficial de Londres, há quem diz que nasceu no dia 03 de Novembro de 1558, mas o que sabemos é que Thomas Kyd foi batizado no dia 06 do mesmo mês.
Sempre franco em dizer seus pontos de vista pessoais, bastante independentes por assim dizer. Estudou no Merchant Taylor’s School, instituição conhecida por sua excepcional qualidade de ensino. A educação clássica que ali recebeu, foi de extrema importância para seu desenvolvimento como dramaturgo, Kyd mais que alguns de seus colegas foi quem realmente introduziu grande influência de Sêneca na tragédia elizabetana.

Thomas Kyd não frequentou nenhuma das grandes universidades londrinas, mas toda a instrução que recebeu no colégio, junto seu hábito de constante leitura, o colocou no mesmo patamar do tão brilhante grupo university wits.
Sobre a vida de Kyd não existe muita informação, o que se imagina é que ao sair do colégio foi aprendiz no mesmo oficio do pai, mas logo se comprovou seu talento para as letras.

Amigo de Christopher Marlowe, com quem dividia moradia, nos seus últimos meses de existência, em 1593, Kyd foi acusado de ateísmo (acusação extremamente séria na época), obteve a liberdade após ficar sob tortura, e acabou denunciando o amigo Marlowe de ser ateu. Depois de tal experiência traumatizante, Thomas Kyd não mais se recuperou física nem moralmente, e morreu em 1594, pobre e esquecido.

Sobre suas obras também pouco se sabe. A primeira obra identificada é um tratado, em prosa The Householders Philosophy (A Filosofia dos Proprietários), de 1585.
Mais dois panfletos seus feitos em prosa são conhecidos: The Murdering of John Brewen (O Assassinato de John Brewen) e The Poisoning of Thomas Elliot (O Envenenamento de Thomas Elliot, Alfaiate), ambos de 1592 e voltados para crimes locais, na mesma época em que Kyd se interessava por Sêneca.
Esse fato leva alguns estudiosos a acreditar que Kyd pode ter escrito parte de Arden of Faversham, uma obra publicada anonimamente em 1592 e que fala sobre um crime que realmente aconteceu em 1551 em Kent.

Mas das suas obras a mais conhecida é A Tragédia Espanhola, do segundo semestre de 1587 ou primeiro de 1588, embora alguns considerem que ele começou a escreve-la em 1584.
Tal texto tem aspectos de grande interesse para o estudo desse teatro da época: Nas primeiras edições Thomas Kyd dividiu seu texto em quatro atos, mas não em cenas. A partir do século XVIII, editores dividiram o texto em cenas para facilitar a compreensão dos leitores, mas mantiveram os 4 atos.

A Tragédia espanhola de Kyd foi modelo não só para Hamlet de Shakespeare, mas para muitas outras tragédias de vingança do período elizabetano que vieram depois.

Bibliografia:
Heliodora, Barbara – Dramaturgia Elizabetana
Encyclopedia Britannica – http://www.britannica.com/biography/Thomas-Kyd

Texto por: Gabrielle Risso

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s