Teatro Grego

Nascimento do Teatro – Teatro Grego

Hoje vamos falar um pouco sobre história do teatro, começando realmente pelo começo: na Grécia. Nosso objetivo é fazer um apanhado geral baseado na bibliografia de nossos escritores favoritos e estimular a leitura de suas obras (colocaremos a bibliografia no final do post). Lembrando que: nada que escrevemos aqui é uma cópia fiel de nenhuma das obras, beleza? Sem mais delongas, vamos começar!

(Teatro de Dionísio, em Atenas)

Historicamente, considera-se que o teatro nasceu junto com os ritos religiosos. Os trabalhadores rurais gregos cultuavam seus deuses através do Ditirambo (cantos e danças) em festas Dionisíacas/ Bacanais (derivadas dos deus Baco). Nessas festas, regadas à vinho e celebrações da fertilidade, os homens acreditavam que o estado de embriaguez era o momento em que seus corpos estavam dominados pelo deus Dionísio, que os dava força, destreza e coragem. 

Os patrícios, gregos que estavam no poder (e em menor número), temendo que os homens muito embriagados tentassem tomar o poder de suas mãos acreditando ter forças divinas, criaram um local, próximo à Acrópole (centro das cidades), onde os homens iam assistir espetáculos que cultuavam os deuses, que eram encenados sem a necessidade da embriaguez (nascimento do primeiro ator, Téspis), onde ensinavam-se as leis e levavam os espectadores à catarse.

É então na Grécia que ocorre oficialmente a primeira separação entre teatro e religião, onde há a junção dos ritos dos deuses Apolo (celebrados pelos patrícios) e Dionísio. Nas tragédias, os heróis ultrapassavam a medida dos deuses (métron), por exemplo, desrespeitavam uma lei importante para atingir alguma forma de poder, e sofriam horrendas consequências, o que chocava os espectadores e os “purificava” da vontade de fazer o mesmo (catarse), ocorrendo assim, um controle político sobre a sociedade grega.

Já as comédias, do grego Komos (rural) + Ode (canto), nasceram do povo rural e eram feitas para o povo. Sua origem está ligada diretamente do Ditirambo, e eram consideradas festividades para o filho de Dionísio, Phalos. Elas nascem para tratar das diferenças, falar sobre sexo, sexualidade e do cotidiano do povo. Diferentemente das tragédias, que retratavam heróis, reis, homens considerados superiores, as comédias imitavam uma suposição piorada de homens considerados inferiores. 

O teatro nasce com um grande papel político para a sociedade grega, e foi berço de grandes escritores como Sófocles, Ésquilo e Aristófanes. Infelizmente, muitas peças e críticas foram perdidas na destruição da biblioteca de Alexandria em aproximadamente 48 a.C, mas com o pouco do que conhecemos hoje é possível entender e se apaixonar pela organização dos teatros gregos. E você, gosta das peças gregas? Qual a sua favorita? 

Bibliografia: Aristóteles – A Poética
Junito de Souza Brandão – Mitologia Grega (3 volumes)
História Mundial do Teatro – Margot Berthold

AUTOR: JOHN MARQUES


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s