Um olhar sobre: William Shakespeare

William Shakespeare (1564 – 1616) foi um dramaturgo, poeta e ator nascido em Stratford-upon-Avon, Inglaterra. Acredita-se que ele tenha nascido no dia 23 de abril e falecido nesse mesmo dia 52 anos depois. Foi um dos principais dramaturgos do período elizabetano e séculos após sua morte suas obras ainda são inspirações para muitos artistas ao redor do mundo.

Filho de John Shakespeare e Mary Arden, William era o terceiro de oito filhos. Mas se tornou o irmão mais velho vivo quando suas duas irmãs morreram ainda crianças. A educação de Shakespeare começou em casa com sua mãe, e depois foi associada a Petty School, onde estudou até os sete anos. Posteriormente, William foi para a Grammar School e acredita-se que ele tenha deixado-a aos 14 anos. Não se tem relatos de que Shakespeare foi para universidade, aliás, poucos dramaturgos da época a frequentaram. Aos 18 anos, Shakespeare se casou com Anne Hathaway e com ela teve três filhos: Susana, e os gêmeos Hamnet e Judith. Entretanto, Hamnet faleceu aos onze anos.

Shakespeare escreveu 37 peças, 154 sonetos, 2 poemas narrativos e outros poemas.
As peças atribuídas a ele são:

• Hamlet
• Romeu e Julieta
• Macbeth
• Sonho de uma Noite de Verão
• A Megera Domada
• A Tempestade
• O Mercador de Veneza
• Otelo, o Mouro de Veneza
• Antônio e Cleópatra
• Júlio César
• Rei Lear
• As Alegres Senhoras de Windsor
• Noite de Reis
• Os dois cavalheiros de Verona
• O Conto de Inverno
• Henrique IV, parte I
• Henrique IV, parte II
• Henrique V
• Henrique VI, parte I
• Henrique VI, parte II
• Henrique VI, parte III
• Henrique VIII
• Ricardo II
• Ricardo III
• Rei João
• Timão de Atenas
• Coriolano
• Tróilo e Créssida
• Péricles, príncipe de Tiro
• Cimbelino
• A comédia de erros
• Tito Andrônico
• Muito barulho por nada
• Medida por Medida
• Bem está o que bem acaba
• Como quiserem
• Trabalho de amor perdido

Contudo, William Shakespeare também é alvo de teorias que contestam a originalidade de seus textos.

Há historiadores que defendem que Shakespeare não existiu ou que ele era apenas um plebeu sem ligação direta com o teatro. Alguns acham que as peças de Shakespeare eram muito boas para terem sido escritas por uma única pessoa, e que na verdade as obras foram escritas por uma trupe de teatro da época que assinava por esse nome.

Outros defendem que as obras atribuídas a Shakespeare eram escritas por um nobre – mais especificamente Edward de Vere, 17º Conde de Oxford – o que explicaria o vasto conhecimento político, geográfico e linguístico contidos nas obras, além de detalhes um tanto quanto íntimos sobre a realeza. De Vere teria usado o pseudônimo William Shakespeare para poder expor suas peças ao público e evitar conflitos com a aristocracia. Todavia, o 17º Conde de Oxford aparentemente não tinha problema ou medo de quebrar as convenções aristocratas. Além disso, Edward de Vere morreu antes de algumas obras de Shakespeare serem feitas.

Também existem linhas de pesquisas que afirmam que William Shakespeare era um pseudônimo do dramaturgo Christopher Marlowe que faleceu em 1593. Um convincente e coerente argumento contra essa teoria é que muitos dos trabalhos de William foram publicados depois dessa data como é o caso de Romeu e Julieta, Hamlet e Macbeth. Mas a teoria tem uma justificativa para isso: Marlowe teria forjado a própria morte.

Essas são algumas das várias teorias sobre o bardo. De qualquer forma, o legado de William Shakespeare fez com que muitas pessoas o considerem o grande poeta nacional da Inglaterra, afirmam que ele seja o dramaturgo mais influente do mundo e o maior escritor da língua inglesa.

Glossário:

Petty School: nível básico de educação para meninos de 5 a 7 anos de idade no período elizabetano. As aulas aconteciam na casa do professor. Os alunos aprendiam a ler e escrever em inglês, tinham lições religiosas e de comportamento.
Grammar School: instituto de educação para meninos de 7 a 14 anos de idade no período elizabetano. O currículo da Grammar School incluía aulas de latim (nas quais era comum fazer traduções do latim para o inglês e vice-versa), literatura, educação religiosa, aritmética e eventualmente grego.

Bibliografia:
Shakespeare birthplace trust: http://www.shakespeare.org.uk/explore-shakespeare/shakespedia/william-shakespeare/william-shakespeare-biography/
Elizabethan Education: http://www.elizabethan-era.org.uk/elizabethan-education.htm
Aventuras na História: ww.aventurasnahistoria.uol.com.br/noticias/ almanaque/historia-livro-shakespeare-nunca-existiu.phtmlh
Absolute shakespeare: http://www.absoluteshakespeare.com/trivia/authorship/
authorship_de_vere.htm
Milton Ribeiro: http://www.miltonribeiro.sul21.com.br/tag/o-bardo/

AUTOR: JÚLIA CUTER

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s